Nos 45 anos do Teatro Casa Grande e 80 anos de Saturnino Braga, senador fala sobre as Utopias do Século XXI

13/09/2011

st_04

Em mais um concorrido evento patrocinado pelo Jornal de Cultura e Poítica Algo A Dizer e pelo Instituto Casa Grande o  ex-senador e presidente do ICG, Roberto Saturnino Braga, nos falou sobre “As Utopias do Século XXI”.

st_01

Antes de começar o debate o senador Saturnino Braga recebeu a justa homenagem da Associação Scholem Aleichem de Cultura e Recreação (www.asa.org.br), através de seu diretor Jacques Grumman, que entregou uma placa comemorativa pelos 80 anos de vida do presidente do Instituto Casa Grande. 

st-15

Falando para uma plateia formada por artistas, intelectuais, políticos, sindicalistas e estudantes, o presidente do ICG, o mais jovem octogenário disse  que, apesar de ser um homem do século XX, que chamou de “meu século”, ousou pensar nas utopias do nosso século atual.

st_08

Saturnino lembrou que a Ciência tem muitas utopias, tais como por exemplo, o avanço tecnológico que possibilitará a humanidade viver 120 anos com saúde e etc. Mas, que ele estava diante dos presentes para falar das utopias políticas, pois essa “é aminha praia, é o meu ramo”.

 st_11

O presidente do ICG, traçou um breve histórico da evolução do pensamento político desde a acepção do termo “utopia”, forjado por Thomas Moore, no século XVI, até a ideia de uma sociedade sem classes, idealizada por muitos, mas cientificamente proposta por Karl Marx e Frederich Engels, no século XIX.

st_14

Saturnino afirmou categoricamente que para ele a “utopia-mor” continua sendo o socialismo, alcunhando-se de “velho socialista”, arrancando aplausos efusivos de toda a plateia. No entanto, ele apontou diferenças acentuadas das ideias politicas que estruturavam o ideal socialista do século XX, para o socialismo do século XXI.

 st_06

Para assistir a íntegra do debate basta acionar os vídeos instalados logo abaixo.

Informe Importante:  

Antes das homenagens aos 45 anos do Teatro Casa Grande, dos 80 anos do senador Roberto Saturnino Braga e do debate em si, todos os presentes foram agraciados com o informe do companheiro Moysés Ajhaenblat de que a Tribunal de Justiça impediu, novamente, a venda dos cinco andares acima do Teatro Oi Casa Grande.

Essa luta que vem de anos, e envolve a construção do Shopping Leblon e das novas instalações do Teatro Casa Grande, tem o apoio de políticos, intelectuais e artistas, além de toda a comunidade do Leblon, que desejam que os cinco andares acima do Teatro Oi Casa Grande tenham a correta destinação pública e cultural, como previsto desde a cessão do terreno do antigo Teatro casa Grande para a construção do Shopping Leblon (assistam o vídeo abaixo).

Departamento de Divulgação e Mídia