Homenagens a Aloísio Teixeira no lançamento do livro: Território Livre da Democracia

28/07/2012

p130811_11-0001

O ex-reitor da UFRJ Aloísio Teixeira, recentemente falecido, será homenageado no lançamento oficial do livro “Território livre da democracia – os novos debates do Teatro Casa Grande”. O ex-senador Saturnino Braga – de quem Aloísio foi secretário municipal de Planejamento quando foi prefeito do Rio – falará na ocasião.

Será no dia 30/7 (segunda), a partir das 19h30, na Livraria da Travessa, de Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 572 – entre a rua Aníbal de Mendonça e a av. Henrique Dumont).

O livro (Ed. Jardim Objeto, 138p., R$ 28,90) é a transcrição do ciclo de debates sobre o Brasil e sua inserção no mundo realizado ao longo de 2011 no histórico Teatro Casa Grande, no Leblon.

Aloísio Teixeira foi um dos palestrantes, junto com Emir Sader, João Pedro Stédile, Samuel Pinheiro Guimarães, Aleida Guevara, Wladimir Pomar, Saturnino Braga, Muniz Sodré, Marcelo Barbosa, Marly Vianna, Carlos Nelson Coutinho e José Paulo Neto.

O ciclo de palestras foi fruto da parceria do Instituto Casa Grande  com a Escola Nacional Florestan Fernandes e jornal Algo a Dizer (http://www.algoadizer.com.br/ ).

Anúncios

Lançamento do livro: Território Livre da Democracia

23/07/2012

Oi Casa Grande 073

Depois sucesso do pré-lançamento, ocorrido durante a comemoração do aniversário de 25 anos do Jornal de Cultura e Política ALGO A DIZER, realizado no dia 14 de maio último, no Teatro Oi Casa Grande, será devidamente lançado o livro “Território Livre da Democracia”, contendo a coletânea das transcrições dos novos debates do Teatro Casa Grande.

O coquetel de lançamento será na Livraria Travessa de Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 572) no dia 30 de julho, às 19h30, e contará com a presença de alguns dos debatedores.

O organizador da coletânea, o companheiro Marcelo Barbosa da Silva estará na livraria autografando os exemplares vendidos.

O preço está dentro do que podemos chamar de convidativo, ou seja, pouco mais de R$ 25,00.

Contamos com a presença de todos!

Departamento de Divulgação

100 de Apolônio de Carvalho: Uma Vida de Lutas!

13/06/2012

Convite Apolonio Niteroi

Em uma iniciativa do vereador Waldeck Carneiro (PT-Niterói), na proxima segunda-feira, 18/06, às 18 horas, haverá uma Sessão Solene na Câmara Municipal da Cidade Sorriso em homenagem ao ex-deputado e ex-dirigente cumunista Apolônio de Carvalho.

Na ocasião será lança do o livro: Uma Vida de Lutas de Reneé France Carvalho (Editora Fundação Perseu Abramo).

Falecido em 2005, Apolônio de Carvalho iniciou sua trajetória nas fileiras do antigo Partido Comunista Brasileiro (PCB) nos idos da década de 1930.  Participou ativamente da Aliança Nacional Libertadora, liderada pelo PCB, sendo expulso do Exécito Brasileiro justamente por isso; depois fez parte da Brigada Internacionalista que defendeu a República Espanhola, lutando contra as hordas facistas de Francisco Franco entre os anos de 1937 e 1939, quando se asila na França ficando detido no Campo de Refugiados de Gurs, de onde fugiria em 1942. Segue então para Marselha onde ingressa nas fileiras da Ressitentência Francesa naquele mesmo ano. Após a II Guerra, Apolônio é condecorado por sua bravura com a Legião de Honra, sendo tido até hoje como heroi naquele país.

De volta ao Brasil, retoma as atividades dentro do PCB, onde se torna dirigente e membro da Comissão Executiva do Comitê Central do antigo “Partidão”. Devido a divergência internas com o Comitê Central, em 1967, Apolônio deixa o PCB, juntamente com a Corrente Revolucionária do Estado do Rio. No ano seguinte, juntamente com outros dirigentes de peso daquele partido, fundam uma nova agremiação política, o Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR), visando a derrubada através das armas do Regime de Terror imposto pelos militares no Brasil desde a deposição do presidente contitucionalmente eleito, João Goulart, em 1º de abril de 1964.

Preso em 1970, juntamente com outros dirigentes do PCBR, Apolônio é brutalmente torturado por dias seguidos. Porém, em 1971, ele e mais 39 militantes de esquerda que também estavam presos nos porões da ditadura, são trocados pelo embaixador alemão que havia sido sequestrado por militantes da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR).

Apolônio de Carvalho nunca mais voltou para o PCB. No final dos anos de 1970 é anistiado e retorna ao Brasil em 1979. Assim aproxima-se dos grupos de oposição e operários sindicalistas e fundam o Partido dos Trabalhadores (PT) em 1980. Permanece na direção do novo partido até 1987 quando se afasta por orientação médica. Todavia, mesmo afastado da direção pol,ítica do PT, sempre foi um entusiásta socilista que jamais se furtou ao debate político e de idéias, mesmo quando a avalanche neo-liberal destroçou boa parte da esquerda brasileira.

Nesse sentido, congratulamo-nos com a iniciativa do verador Waldeck Carneiro e saudamos essa homenagem com um brado ao comunista, internacionalista e guerrilheiro…

APOLÔNIO CARVALHO… PRESENTE!!!

Departamento de Divulgação

25 anos do ALGO A DIZER, um sucesso comprovado.

15/05/2012

Cerca de 250 pessoas lotaram o foyer do Teatro Oi Casa Grande nesta segunda-feira para comemorar os 25 anos do Jornal de Cultura e Política Algo A Dizer.

AD_047

Com a presença de personalidades do mundo artístico, político e intelectual do Rio de Janeiro, bem como de inúmeros leitores assíduos. A festa correu sob um clima de confraternização e intensa alegria.

AD_049

Uma breve apreciação daquilo que aconteceu durante o conquetel pode visto no vídeo abaixo.

Depoimentos de personalidades presentes no coquetel podem ser apreciados no vídeo a seguir. 

Departamento de Divulgação


Presenças agigantam os 25 anos do Algo A Dizer

17/04/2012

foto011

Moacyr Félix, Mario Lago e Muniz Sodré já abrilhantaram as festas do Algo A Dizer

Várias personalidades da vida cultural e política do Rio de Janeiro já confirmaram presença na celebração dos 25 anos do Algo a Dizer (www.algoadizer.com.br).

Entre elas o presidente do Instituto Casa Grande Saturnino Braga; os dirigentes do PSOL, Milton Temer, e do PCB, Ivan Pinheiro; o deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ); os advogados e conselheiros da OAB-RJ, Sérgio Batalha e Paulo Haus; a jornalista Maria Luiza Franco Busse; o poeta e compositor Zeh Gustavo e o advogado André Barros.

Como já anunciamos antes, o evento será no dia 14 de maio, uma segunda-feira, no Teatro Casa Grande (Av. Afrânio de Melo Franco, 290, Shopping Leblon, Rio).

Departamento de Divulgação

25 anos do “Algo a Dizer” em maio no Teatro Casa Grande!

16/03/2012

Logo_Algo_vermelha

O mais constante parceiro do Instituto Casa Grande (ICG), o Jornal de Cultura e Política Algo A Dizer, completará em maio deste ano 25 anos de atividades.

Nascido da vontade de um grupo de jovens que, em sua maioria, militavam no antigo Partido Comunista Brasileiro (PCB), o jornal aglutinou em suas páginas nomes de peso do jornalismo, da política e da cultura carioca. Durante 15 anos o pequeno jornal circulou nas bancas da Cidade Maravilhosa, tornando-se uma das grandes trincheiras contra o neoliberalismo e de defesa da cultura nacional.

A celebração será no dia 14 de maio, com a realização de um grende show no Teatro Casa Grande, com diversos artistas consagrados do cenário nacional.

Departamento de Divulgação

Diretoria do ICG prestigia Grito de Carnaval do B.C.Devassos da Cardeal

06/02/2012

Grito de Carnaval Devassos da Cardeal

Com o apoio irrestrito de nossa diretoria, que conta com dois grandes beneméritos da agremiação carnavalesca, os companheiros Moysés Ajhemblat e Saturnino Braga, o Bloco Carnavalesco Devassos da Cardeal realizou neste último sábado, dia 4, um Grande Grito de Carnaval no Clube de Regatas Internacional, na Glória.

Com cerca de 200 foliões divertindo-se como nos carnavais que já ficaram na lembrança, em total ambiente familiar, a diretoria do Devassos da Cardeal prestou significativa homenagem aos músicos brasileiros tornando também beneméritos os musicistas Eduardo Guedes, Alceu Pery e Davi Trumpete.

Devassos da Cardeal 2

O deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ), por sua luta em defesa da cultura e, principalmente, do patrimônio cultural do Rio de Janeiro, incluindo o bairro de Santa Tereza, onde é a sede do B.C. Devassos da Cardeal, também foi homenageado.

Abaixo uma breve pincelada do que foi a tarde pré-carvalesca:

Departamento de Divulgação